Imprensa pasteurizada


Louis Pasteur

Louis Pasteur em seu laboratório

O processo de pasteurização foi criado pelo cientista francês Louis Pasteur, no século XVIII. Sua finalidade era eliminar micro-organismos patogênicos que existem em alguns alimentos. Uma excepcional criação, daquele que foi um dos fundadores da microbiologia!

Porém, no século XXI, a pasteurização é usada “proteger políticos patogênicos“. Trata-se do método adotado por uma imprensa inescrupulosa, que busca adaptar certos políticos ─ ladrões populistas ─ ao que, na sua própria opinião, é o “gosto popular”.

Com essa visão deformada, sobretudo, as empresas de comunicação televisiva, correm o risco de perder todos os anúncios e publicidades que as mantém financeiramente.

Diante desse quadro, é provável que Pasteur as aconselhasse:
─ “Sugiro que jornalistas noticiem a realidade de forma  crítica e honesta; ou suas empresas irão à falência, idiotas.”

4 pensamentos sobre “Imprensa pasteurizada

  1. Pingback: Imprensa pasteurizada – martagoulart

  2. Perfeito, Kohn. Parece-me que a imprensa bem a gosto dos tempos pasteurizados reflete a letargia da sociedade e da pasmaceira econômica. Particularmente, fico com meu iogurte orgânico com aveia feito em casa mesmo! Grande abraço,

    Curtir

    • Grande abraço, Nehrer!
      Sempre é bom receber a força dos mais próximos, como você. Seja com iogurte orgânico, seja com picanha na chapa. O que importa é ter opinião e divulga-la com firmeza.
      Forte abraço do
      Ricardo Kohn

      Curtir

Aguarde nossa resposta...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s