Guarde sua emoção para o final


Vive-se em um país democrático, pelo menos até agora. Na sociedade, a cada minuto veem-se fatos que mostram seu desejo na continuidade dessa forma de governo. Por exemplo, quando alguns amigos de uma rede social tentam demonstrar que o candidato em que vão votar será, sem dúvida, o melhor Presidente para a República Federativa do Brasil, é um caso típico de democracia.

A aurora da democracia em 1º de janeiro de 2015

A aurora da democracia em 1º de janeiro de 2015

Sabe-se que isso é uma pequeníssima parte dela, mas, convenha-se, para um país não muito civilizado, constitui uma demonstração bem-vinda, uma sólida prática democrática.

Porém, é incrível, mas, segundo as pesquisas, todos os onze candidatos para outubro de 2014 têm intenção de voto, com argumentos que, mal ou bem, visam a justifica-lo. Esse fato exprime uma das certezas da democracia: o direito inalienável que cada cidadão possui para externar sua opinião e defende-la com educação, quando for necessário e possível.

Contudo, na sociedade brasileira, o respeito com que se pode antecipar um voto político, às vezes torna-se agressão aos demais votantes, por força da emoção exacerbada e dos termos com que certos indivíduos declaram em quem irão votar. Se não houver lucidez e razão na mente dos que possuem outra visão, é iniciada a pancadaria radical.

Acredita-se que a principal questão, hoje posta sobre a mesa dos brasileiros, não é a escolha do melhor candidato à presidência do Brasil. A pergunta que se precisa responder, com base na razão, é “qual dos candidatos poderá ser melhor para o povo brasileiro, na qualidade de eficiente gestor público?” E isso é bem distinto de ser apenas um “melhor presidente” qualquer. Melhor para quem?!

Tem-se quase certeza de que o país se encontra politicamente dividido; rachado ao meio, como dizem. A depender dos resultados finais das eleições, a demência homérica de certos partidos jihadistas pode conduzir a nação a quadros de graves conflitos civis e sociais. Já se viu esse filme em 1968.

Ameaças nesse sentido já foram declaradas, pública e agressivamente, por “líderes de ditos movimentos sociais”, os quais o atual governo permite que existam. Inclusive há informes que, com o uso do dinheiro público, financia sua permanência no cenário nacional. Se isso for verdade, é um ato deprimente de desgoverno. Afinal, esses líderes são repulsivos e seus movimentos, badernas sociais de delinquentes pagos.

Opinião

Nos últimos dias tem corrido pela internet a seguinte mensagem: ─ “A atenção de todos! Não teclem 13 na urna eletrônica! Trata-se de um vírus que corromperá o futuro da nação! É o mais destrutivo de toda a História do Brasil”.

Evidente que o brasileiro é cômico, a fazer piada até com a própria desgraça. Mas também é claro que essa mensagem não terá efeitos sobre os resultados da votação de 5 de outubro. Mesmo que as redes hoje constituam uma das principais artérias da comunicação bilateral entre os brasileiros.

No entanto, a piada acima revela uma verdade que, para declara-la, se ousa parafrasear o “sumo pontífice” da imbecilidade: “Nunca na história desse país houve tantus crime cometido (sic) pur tantus agentes público (sic)”.

A imprensa informa parte do que alguns corruptos presos disseram em interrogatório, através da delação premiada. Vários colunistas informam que o volume monetário da corrupção, realizada nos últimos 12 anos, é assustador. Atinge à casa de dezenas de bilhões de reais. Ou de dólares, tanto faz.

Aguarda-se com ansiedade que duas coisas aconteçam: que a justiça brasileira aceite a delação premiada, prevista em lei; e que ela seja rápida, com resposta antes das eleições. Caso contrário…

Acredita-se que seus partícipes, ativos ou por omissão, serão punidos pelo menos nas urnas. Dessa forma, aposta-se que não haverá reeleição. Ao contrário, o segundo turno será, enfim, dedicado ao debate franco e aberto de dois candidatos da oposição. Sem agressões e emoções cretinas.

─ Que vença a razão!

Aguarde nossa resposta...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s