Debandada geral


Por Simão-Pescador, Praia das Maçãs.

Não encontro palavras para explicar, mas acho que estou a assistir a uma grande fuga do Brasil. Jatos provindos do país chegam lotados e no saguão dos aeroportos europeus vê-se famílias de brasileiros que chegam com expressão transtornada. Parece que estão a ser perseguidos.

Memórias do Aeroporto de Lisboa

Memórias do Aeroporto de Lisboa

Além de pescador, vez em quando faço negócios para empresas de turismo da região. Por isso, visito aeroportos para conhecer os desejos das pessoas chegam. Assim, já abordei alguns chefes de família para saber de seus interesses. Porém, os brasileiros sempre estão apressados que não têm tempo para conversar. Dou-lhes meu cartão de visita e poucos me retornam. Mas, sem exceção, todos têm dupla cidadania e desejam um imóvel em Portugal, de preferência situado no interior.

Oh! Raios me partam! Que coisa estranha, esses brasileiros estão a se esconder do quê?”. Isso atordoava minha cabeça de ‘brasilianista dedicado’.

Pensei em tudo para encontrar uma explicação que fosse pelo menos lógica. Seria a grave ameaça da falência do país? Ou os índices crescentes de morte por assassinato em quase todos os seus estados? Quem sabe, poderia ser o cansaço do cidadão ao ser diariamente assaltado pelas ruas? Ou seria a corrupção avassaladora que campeia no sistema público governamental?

Conclui que o cidadão brasileiro não se esconde de nada disso. Ele não tem medo, apenas nojo. Está sendo expulso e fugindo da vergonha em que se transforma o país.

Foi então que, após muito pesquisar os motivos da debandada de brasileiros, pude descobrir mais outra motivação desse processo, que sempre acontece de forma extrema no mês de abril.

Há muitos anos ocorre neste mês o auge da epidemia de dengue, que sempre assola todas as cidades do Brasil. Morre muita gente no país, mesmo que seus cientistas hajam produzido um macho “transgênico”de Aedes aegypti, a gerar rebentos que falecem ainda na fase de larva, o que acabaria de forma definitiva com a disseminação da doença.

Devo dizer que a produção e uso obrigatório do mosquito transgênico já devia ser lei federal no país. Cada metro quadrado de seu enorme território precisa ter três transgênicos a zumbir.

Entrementes, é muito provável que a debandada geral de brasileiros seja causada pelo facto de que haja inúmeros políticos no país que podem ter criado um modo de “ganhar dinheiro fácil justamente com a disseminação da doença”. Assim, pensariam esses políticos: “que se dane essa Ciência e seus experimentos prolíficos. Que morram todos os infectados, eu só tenho quatro anos pra roubar!”.