A teoria e a prática da Gestão


Por Caire de Barros e Ricardo Kohn

Nos países com maior desenvolvimento educacional e cultural, com certeza haverá maiores chances de terem seus territórios desenvolvidos social e economicamente. Mas, isso é óbvio para qualquer cidadão? Infelizmente, ainda não.

Para tentar analisar o que é e como se realiza a Gestão, consideramos como verdadeira a seguinte equação:

Educação + Cultura + Disciplina = Civilização + Produção.

Todavia, nos países mais desenvolvidos há sempre um catalisador positivo que constitui a essência e o acelerador da equação acima. Chamam-no simplesmente de Gestão, tanto na teoria, quanto na prática. E, por possuírem forte visão estratégica, desenvolvem a Gestão nas Universidades e aplicam-na nos mercados, especialmente no da consultoria, também chamado Mercado da Inteligência.

Há diversas abordagens para realizar a Gestão, com focos distintos e integráveis, tais como: de Projetos, de Obras, do Ambiente, da Produção, da Logística, da Manutenção, de Pessoas, de Conflitos, de Risco, entre outras. Todas essas linhas da Gestão constituem suportes essenciais para a solução dos principais problemas vividos no mundo moderno.

Onde há Gestão há luz!

Onde há Gestão há luz!

O que chamamos Gestão

Sempre temos pelo menos um sujeito ou um objeto a ser “orientado” (gerido). Pode ser um projeto de engenharia, um ecossistema, a construção de um condomínio de prédios ou uma linha de produção industrial. O processo da gestão envolve atividades sequenciais a serem realizadas sobre este objeto, que consolidam a sua gestão. São elas:

  • Conhecer as linhas gerais básicas do objeto.
  • Diagnosticar em detalhes o objeto da gestão.
  • Prognosticar suas tendências de comportamento futuro.
  • Identificar as potencialidades e vulnerabilidades do objeto.
  • Planificar alvos a serem alcançados e ações a serem realizadas para que o objeto realize seu melhor comportamento futuro.
  • Monitorar o comportamento real do objeto em andamento.
  • Se necessário, replanificar alvos e ações.

Essas sete macroatividades básicas constituem o processo da Gestão, qualquer que seja o objeto a ser gerido – de um vaso de plantas até uma grande metrópole.

Nossa proposta para a Escola Superior de Gestão

Em síntese, nossa proposta é, através da Academia, formar profissionais para o mercado da Gestão, recebendo a carga teórica em sala de aula e praticando-a no “campo” durante sua formação. Algo como, por exemplo, dividir o tempo do aprendizado com 35% de habilitação teórica e 65% de atuação profissional e prática.

Será bastante oportuno que uma Instituição de Ensino Superior abrace esta ideia. De um lado ela oferecerá os cursos para o aprendizado da Gestão. De outro, cria uma unidade própria de Consultoria em Gestão, operando no mercado público e privado, onde seus alunos poderão atuar como trainees, engajados nas práticas da Gestão que recebem através da teoria acadêmica.

A melhor teoria, a mais fundamentada, é a que permite sua aplicação prática imediata, na íntegra.

Aguarde nossa resposta...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s