Emergência no Solar da Mandiqüera


Patrimônio histórico e cultural brasileiro

A casa da Fazenda da Mandiqüera foi construída em 1875, com projeto neoclássico do arquiteto alemão Antônio Becher. Situa-se no município de Quissamã, estado do Rio de Janeiro. Representa um testemunho histórico e cultural de sua época, considerado o trabalho mais erudito do arquiteto em diversas fazendas naquela região.

Era residência de Bento Carneiro da Silva, o Conde de Araruama e foi produtora de cana de açúcar até 1877. Sucederam-se diversos herdeiros, até que em 1929 iniciou a atividade de produção de doces e melado no local do antigo engenho, tornando impossível realizar a manutenção do chamado Solar da Mandiqüera. Em 1934 o Solar foi fechado e teve início a sua degradação.

Triste estado do Solar da Fazenda Mandiqüera

Hoje encontra-se em bastante degradado, mesmo estando escorado por vigas de madeira e com proteção metálica. O escoramento externo está muito depredado e trechos da calha da cobertura metálica estão danificados, voltando a despejar água sobre o solar.

Estado atual desolador do Solar

Há um projeto de restauração e recuperação do solar, já que em Fevereiro de 2008 devido a uma forte chuva o salão principal do solar veio ao chão, o que foi uma grande perda pois na parede que caiu havia uma pintura, de autor desconhecido, que segundo os restauradores é irrecuperável.

Depois disso foram realizadas obras emergenciais no solar autorizadas pelo Inepac e pelo Iphan. A casa foi desapropriada de seu antigo dono, que deixou o solar fechado durante anos em uma situação precária.

Os restauradores responsáveis pela obra dizem que o solar é totalmente recuperável e que será um trabalho que durará de 4 a 5 anos.

Existem projetos de requalificação desse espaço como hotel-escola, como fazenda histórica, ou mesmo como hotel histórico, à semelhança do projeto Fazendas de Portugal. Vejam em sua entrada a alameda de palmeiras imperiais.

Para expectativa de sua requalificação

O apelo de muitas pessoas conscientes de seu valor histórico é para manter o Solar vivo, como fonte de trabalho, cultura e turismo!

Há uma lista colhendo assinaturas para enviar essas demandas às autoridades responsáveis pelo patrimônio histórico brasileiro. Esse blogue acompanha este esforço e disponibiliza o endereço para sua assinatura. Vote aqui. Somos gratos.

Aguarde nossa resposta...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s