Crônica do reencontro e da reflexão


Há momentos, via de regra inesperados, nos quais velhos amigos, distantes no tempo e no espaço por várias razões, são levados de forma súbita a um reencontro não planejado e sem agenda. São quase sempre realizados por força de uma grande motivação, às vezes indesejada. Mas sempre bem mais forte e acima da razão, dos sentimentos e do intelecto de todos os que aparecem. Essa motivação é definitiva e impõe reencontros especiais.

É interessante que, mesmo em algum momento de suas existências que tenha havido divergências entre quaisquer dos presentes, o que brota nesta hora improvável é a sinceridade e a emoção originais de cada um, não apenas pelo reencontro, mas, sobretudo, pelo motivo maior que o ocasionou.

Forte e sincero abraço

Ontem fomos à missa de 7º dia de um grande e maior amigo. E lá estava boa parte da infinidade das amizades que ele fez ao longo dos 80 anos de sua vida. O quadro presente era de total consternação. Decerto – em nossa opinião – ninguém ouvia o que o padre falava, à exceção dos que são viciados em missas e entram diariamente na primeira igreja que vêm a qualquer hora. Estes certamente sequer sabiam em memória e homenagem de quem era realizada a missa.

Desculpem-nos a perda do foco na crônica, mas tratavam-se dos “drogados em igreja e padre”, raça que teima em alimentar eternamente o próprio complexo de culpa. É um punhado de gente desgastante até mesmo para os próprios crentes em qualquer religião.

Bom, mas a grande maioria dos amigos, de forma flagrante, refletiu sobre os momentos convividos com o grande parceiro: todas as alegrias, casos pitorescos, histórias quase inacreditáveis e belas emoções! E saibam todos, todas foram enumeráveis. Mas, decerto os presentes refletiram sobre quando foram necessários os enfrentamentos em que ele sempre ficava ao nosso lado. Enfim, talvez hajam pensado, ao cabo, em como conviver com a perda d e um ser humano insubstituível.

O que resta desta reflexão é que fatos não são motivo para lamentações ou regozijos. Além disso, derrotas e vitórias são fatos. Em ambos os casos, embora derrotados, sigamos adiante em silêncio por nosso caminho, refletindo com o que jaz melhor de nossa consciência:

─”Foi um grande prazer conhece-lo e aprender com você, parceiro e amigo, poeta e funcionário. Guardamos sua estirpe em nossos atos diários”.

Para estudiosos de Ecossistemas Aquáticos


Latin American Journal of Aquatic Research (LAJAR), da Pontificia Universidad Católica de Valparaíso, Chile.

Recebemos há pouco a informação que acaba de ser publicado o volume número 40 do periódico Latin American Journal of Aquatic Research.

É reconhecida a magnífica abundância e biodiversidade de peixes, moluscos, crustáceo, ostras e outros frutos do mar na costa marítima do Chile, em especial em decorrência do fenômeno da ressurgência, quando correntes marinhas movimentam grandes volumes de nutrientes depositados em áreas profundas e os leva para águas mais rasas.

Veja a lista de conteúdo dos artigos publicados nesta edição do periódico. O texto integral de todos os artigos estão disponíveis online através do site da Pontificia Universidad Católica de Valparaíso.

Agradecemos o envio do e-mail pelo Editor Chefe do Latin American Journal of Aquatic Research, Professor Dr. Sérgio Palma.

En el mercado de Santiago

Seminários do Ciclo da Sustentabilidade


Conheça e participe dos seminários do Ciclo da Sustentabilidade

A partir de outubro de 2012, estaremos oferecendo a empresas, universidades e outras instituições interessadas um ciclo de 12 seminários sobre modernas metodologias e técnicas relativas a gestão ambiental de empresas e garantir tratos adequados à sustentabilidade do ambiente que as recebe.

A realização do ciclo completo de seminários cabe em uma semana de trabalho dedicado.

A finalidade desses eventos é atualizar profissionais e orientar graduandos sobre a atualização de técnicas para a Gestão Ambiental e da Sustentabilidade, conhecendo os diversos processos ambientais destinados a integrar empresas produtivas ao ambiente, com impactos e retroimpactos adversos minimizados.

Os seminários abordam os seguintes temas, com as respectivas cargas horárias:

  • Conceitos da Sustentabilidade e Modelo da Transformação Ambiental, 6 horas.
  • Premissas Iniciais de Estudos e Caracterização de Empreendimentos, 5 horas.
  • Programação e Gestão de Atividades de Campo, 5 horas.
  • Elaboração de Diagnósticos Ambientais e Consolidação das Premissas, 4 horas.
  • Elaboração de Matrizes de Impactos Ambientais, 4 horas
  • Desenvolvimento de Prognósticos Ambientais e Formulação de Cenários Ambientais, 5 horas.
  • Avaliação de Impactos Ambientais, 8 horas.
  • Elaboração e Gestão de Planos Corporativos Ambientais (PCA), 8 horas.
  • Realização de Auditoria de PCA, 6 horas.
  • Planos Executivos para Gestão Ambiental de Obras, 6 horas.
  • Realização de Estudos Ambientais Básicos, 8 horas.
  • Organização da Função Ambiental na Empresa, 4 horas.

Os seminários serão oferecidos de duas formas:

  • Seminários abertos, para turmas sem limite do número de participantes.
  • Seminários fechados, para instituições variadas (indústrias, construtoras, empresas de infraestrutura, universidades, empresas de consultoria, empresas de arquitetura, agências ambientais, Ministério Público e empresas estatais), com pelo menos 50 participantes.

Público Alvo

São destinados a professores e a estudantes universitários, a executivos de empresas, a gerentes de segurança, ambiente e saúde, a consultores ambientais e de engenharia, a especialistas ambientais, a profissionais liberais de diversas áreas e a analistas ambientais de instituições públicas.

Material de consulta

Serão oferecidas a todos os participantes uma unidade do E-Book A Arte da Sustentabilidade, contendo o conteúdo completo dos eventos, bem como as apresentações gravadas em Power Point, já incluídas no valor da participação.

Ilustração da capa do livro

Sumário profissional do conferencista – Ricardo Kohn

Trabalha em engenharia consultiva desde 1972. Atua há mais de 30 anos em planejamento corporativo empresarial e ambiental. Dirigiu duas empresas de consultoria ambiental e participou como conselheiro de duas networks na área ambiental. Hoje atua em assessoria, orientação e consultoria para planejamento e gestão ambiental e da sustentabilidade.

Atua especificamente na área ambiental desde 1986. Desenvolveu modelos e metodologias destinadas à avaliação de impactos e ao planejamento ambiental de corporações produtivas. Neste período gerenciou e participou em mais de 200 estudos, projetos, concursos e treinamentos na área ambiental.

Possui expressiva experiência em processos ambientais de diversos setores econômicos, na gestão de equipes destinadas a realizar estes processos e na capacitação e sinergia de seus integrantes.

  • Setores de atuação: Óleo e gás, sísmica marinha, energia hidráulica (geração), energia eólica (geração e transmissão), rodoviário, irrigação, saneamento básico, industrial, resíduos sólidos, mineração, aeroviário, ecoturístico, espacial, esportivo (Olimpíadas, Copa do Mundo e Automobilismo) ordenamento territorial e de informática aplicada.
  • Regiões de atuação: Já trabalhou em todas as regiões e biomas brasileiros.
  • Desenvolvimento tecnológico: Participa ativamente do desenvolvimento tecnológico do setor ambiental desde 1986, concebendo e elaborando metodologias destinadas à execução de estudos ambientais de variadas naturezas.
  • Treinamento profissional e produção bibliográfica: Desde 1987 vem atuando como professor convidado em cursos de pós-graduação, MBA, mestrado e treinamento intensivo em gestão ambiental e gestão da sustentabilidade. Sobre estes temas produziu três livros técnicos e participou de outros dois com capítulos específicos. Destaca-se A Arte da Sustentabilidade – Integrando a Organização ao Ambiente, MACEDO, R. K., Editora Publit, Formato E-Book, Rio de Janeiro, RJ. 737 p., 1ª Edição, 2012, com lançamento previsto para setembro de 2012.
  • Eventos: Participou como conferencista, palestrante e integrante de mesas-redondas em mais de quatro dezenas de eventos nacionais e internacionais. Destaca-se sua participação, a convite, no International Forum on Partnerships for Sustainable Development, a convite do Ministério do Ambiente e do Território da Itália, promovido pela ONU, com o apoio do Department of Economical and Social Affairs, em Roma, Itália, março de 2004.
  • OSCIP: Foi membro do Comitê Especial do Ambiente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), no período 2008-2009. Foi presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira para a Gestão Ambiental – ABGA, no período 2003-2004.

Os interessados em participar podem enviar e-mail para ricardo.kohn@gmail.com ou aguardar outras informações que forneceremos oportunamente.