Chauna torquata, conhecida como Anhuma


Nomes populares: Anhuma e Tachã.

Nome científico: Chauna torquata.

Perfil de uma Tachã

A Tachã é uma habitante de áreas de brejo, apresentando formato e características únicas. O corpo, pernas e pés são enormes em relação à cabeça, que é pequena e com um penacho na nuca. Em voo, mostra uma grande área branca sob a asa. Possui um esporão vermelho no cotovelo da asa, visível quando está pousada ou voando. Apesar do aspecto agressivo, não é usado como arma de ataque, servindo para comunicação com outras tachãs.

Destaca-se pelo chamado alto, feito por um indivíduo ou pelo casal, em dueto. Pode gritar a qualquer momento do dia, avisando sobre sua presença ou de intrusos, causando a ira dos caçadores, ao espantar a presa. Esse chamado é mais grave no macho do que na fêmea. Esta é mais esganiçada e é interpretada como dizendo “tachã” (chamada por “tarrã”, no Rio Grande do Sul).

O nome Anhuma é pantaneiro, sendo também usado para uma outra espécie da mesma família, habitante da mata amazônica e matas densas do centro-oeste (nunca foi detectada no interior do Pantanal, mas ocorre no alto rio Paraguai).

Par de anhumas em área alagada

Alimenta-se principalmente de folhas de plantas aquáticas, apanhadas enquanto caminha pelo brejo ou nas margens. Pousa nas praias ou nas árvores da mata ribeirinha. Constrói um enorme ninho de folhas emaranhadas sobre um arbusto ou árvore pequena, sempre sobre a água. Coloca de 2 a 7 ovos, chocados durante cerca de 45 dias. Os filhotes saem do ninho logo depois de nascerem ou no dia seguinte, cobertos com penugem semelhante a dos filhotes de patos. Caminham com os pais, ficando imóveis e escondidos na vegetação ao primeiro grito de alerta.

Ocorrência na região do Pantanal Mato-grossense

Durante o período reprodutivo são territoriais, afastando as demais tachãs. Depois, chegam a formar grupos de até 20 tachãs. Podem ser observados ao longo do rio Cuiabá, Riozinho e em corixos da parte sudoeste (corixos são canais que ligam as águas de baías, lagoas e alagados com os rios próximos, ou seja, são pequenos rios que se formam em épocas de chuva que vêm desaguar em rios maiores). Muitas vezes, seus ninhos são construídos nos brejos conectados aos rios e é possível observar as tachãs chocando a poucos metros da calha do rio, sobretudo durante as épocas mais secas, ocasionando a baixa das águas.

Aguarde nossa resposta...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s